CONSIDERAÇÕES SOBRE O ENVOLVIMENTO DO CIDADÃO
SATISFAÇÃO PESSOAL ATRAVÉS DE SERVIÇOS À COMUNIDADE
INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES
NOVAS IDÉIAS E ALTERNATIVAS
CONHECIMENTOS ESPECIAIS
INTERPRETAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO
SOLUÇÕES GERENCIAIS
ARMADILHAS NA PARTICIPAÇÃO DO CIDADÃO
MÉTODOS DE ASSEGURAR A PARTICIPAÇÃO PÚBLICA

Durante o processo de planejamento, é importante a participação efetiva dos cidadãos locais para os quais a instalação está sendo desenvolvida. Somente dessa maneira pode a autoridade de esportes e lazer assegurar-se de que seus planos, quando finalmente implementados, serão uma significativa resposta às necessidades dos usuários. Através da oportunidade para que os cidadãos participem, o resultado do projeto terá maior probabilidade de ser bem sucedido. Através da incorporação de idéias, sugestões e críticas dos cidadãos, o projeto representará o esforço da comunidade.

O envolvimento dos cidadãos, tanto numa grande metrópole quanto em pequena cidade, ajuda a criar e obter maior suporte da comunidade para as instalações e serviços que se pretende implementar.

Embora exista certa controvérsia com base na premissa de que as pessoas que serão afetadas pela política de planejamento devam ter voz na sua definição, as opiniões variam bastante quando questões são consideradas acerca de quem deverá estar envolvido, quando e como se envolverão e quanto de influencia devem ter no projeto final. A solução dessas questões é essencial para se estabelecer uma política definitiva que encoraje a participação do cidadão.


Considerações Sobre o Envolvimento do Cidadão

Não há dúvidas de que o envolvimento dos cidadãos acrescenta tempo e custos ao processo de planejamento. Alguns acham que a participação pública é oportunidade de fazer lobby a favor de um segmento da população para certo privilégio especial em detrimento da comunidade como um todo. O público é freqüentemente acusado de ser apático e de que carece de conhecimentos que possam contribuir para o processo de planejamento. Não importa a validade dessas afirmações, o fato é que tentativas serias e honestas de envolver o público no planejamento são essenciais.

O envolvimento do cidadão pode fornecer um guia para a elaboração de políticas em relação aos valores e metas da comunidade. Autoridades em esportes e lazer existem para o benefício público. Suas políticas são um patrimônio da comunidade e não devem refletir apenas seus próprios valores. Os especialistas e planejadores devem ser influenciados pelos pensamentos e opiniões da comunidade. Os cidadãos são capazes de lidar com valores conflitantes e podem, freqüentemente, identificar omissões e detalhes esquecidos.

topo

Satisfação Pessoal Através de Serviços à Comunidade

A participação oferece ao individuo a oportunidade de servir à sua própria comunidade e contribuir para seu bem-estar. É uma experiência enriquecedora que concede ao indivíduo a oportunidade de crescer como cidadão, expandir sua visão e absorver novos conhecimentos.

topo

Informações Complementares

Enquanto a autoridade pode ter seu próprio sistema de coleta de dados, a população local poderá fornecer informações adicionais que de outra forma se tornariam inacessíveis ou desconhecidas para os especialistas em esportes / recreação. A população local tem a vantagem da proximidade e percepções derivadas do fato de viverem na área a ser estudada.

topo

Novas Idéias e Alternativas

Pensamentos claros e imaginativos sobre o assunto não residem somente na autoridade. Oferecida oportunidade, algumas alternativas boas e criativas podem ser sugeridas pela população local.

topo

Conhecimentos Especiais

Freqüentemente, indivíduos da comunidade com conhecimentos específicos podem ser chamados a contribuir com o plano. Sua assistência deve ser voluntária, reservando os sempre limitados recursos financeiros para outros propósitos.

topo

Interpretação e Implementação

Alguns cidadãos envolvidos vão se tornar intérpretes da comunidade e assumirão a tarefa de explicitar o programa e os objetivos do planejamento para outros indivíduos e grupos dentro dessa comunidade. Com a compreensão do que as propostas do plano significam para a comunidade, essas pessoas podem contribuir para ampliar a base de apoio, seja no desenvolvimento do plano seja na implementação de seus diversos estágios.

topo

Soluções Gerenciais

Alguns problemas ambientais podem ser resolvidos através de alterações nas políticas gerenciais, as quais podem requerer algumas mudanças de atitudes nos indivíduos. A possibilidade ou facilidade de mudarem essas atitudes aumenta bastante caso estejam cientes, interessados, bem informados e convencidos de que novos comportamentos são necessários.

topo

Armadilhas na Participação do Cidadão

Muito do que é chamada “participação do cidadão” é apenas superficial e concede pouca oportunidade ao público de influenciar o plano de forma significativa. Torna-se às vezes difícil distinguir entre a participação genuína e a ineficaz. Não há duvida de que, em algumas situações, a participação ineficaz é induzida inconscientemente devido à falta de conhecimento de como facilitar o verdadeiro envolvimento dos cidadãos, não oferecendo oportunidade de efetiva participação dessas pessoas nas discussões.

topo

A participação do público acontece quando:

  • os profissionais ouvem os residentes acerca de suas atitudes metas, receios e fatos pertinentes
  • os cidadãos, logo no início, encontram oportunidade de tornar positivas suas contribuições
  • os grupos interessados e as agências identificam suas próprias posições, reconhecendo e respeitando a dos outros e trabalhando simultaneamente na direção de uma solução consensual.
  • o relacionamento entre profissionais, políticos e outras pessoas é fortalecido de modo que as barreiras de comunicação são ultrapassadas e a confiança mútua se amplia como base para que a comunidade funcione de forma mais integrada sob todos os aspectos.

Participação pública NÃO se trata de:

  • vender uma solução pré-determinada através de técnicas de relações públicas;
  • planejar a portas fechadas, quando a informação deve ser compartilhada;
  • comunicação via única, ou seja, o profissional ditando ao público o que é melhor para eles;
  • confrontação entre o “poder da população” versus a burocracia;
  • “bypassar” representantes eleitos ou dificultar a liberdade para que exerçam suas responsabilidades decisórias.

É importante enfatizar que os representantes eleitos devem ser parte do programa de envolvimento do cidadão. Desta forma, o público estará certo de que sua opinião será ouvida e considerada pelos responsáveis pelas decisões e, assim, garantida sua adesão ao projeto. Por outro lado, os políticos observarão que a participação dos cidadãos não significa exclusão de suas próprias responsabilidades como representantes eleitos, ao contrário, implica em assisti-los na tomada das melhores decisões possíveis.

topo

Métodos de Assegurar a Participação Pública

A essência da participação pública é a livre troca de idéias. Há diversas maneiras de obtê-la e o mérito de cada uma depende - no mínimo parcialmente - da quantidade de informações que ocorrem em via dupla.

Nenhuma abordagem é adequada por si mesma, nem é apropriada qualquer combinação para todas as situações de planejamento. Cada projeto de planejamento deve ter seu programa de participação do cidadão elaborado, levando em consideração as circunstâncias e condições singulares para a área em questão. Planejar para participação pública requer não somente a seleção de técnicas apropriadas, mas também determina quem envolver, programar os estágios e definir o orçamento do programa

topo

Exemplos

  • Combinação do uso extensivo da mídia, com reuniões públicas utilizando questionários sobre parques esportivos e de lazer para todas as residências da área.
  • Envolvimento de cidadãos com grupos interessados, associações comunitárias e o público em geral.
  • Adaptação do conceito de Reunião Comunitária, expandido para a forma de Conferência Comunitária.

Planejar e conduzir um programa efetivo de participação pública requer qualidades especiais e treinamento. Nem todos os planejadores e especialistas são capazes de fazê-lo. Conseqüentemente, no caso de faltar experiência, deve-se solicitar assistência externa. As secretarias de esporte e lazer serão capazes de identificar, selecionar e recomendar uma assistência apropriada. Planejamento de instalações ineficiente freqüentemente causa despesas desnecessárias e quase sempre produz resultados inadequados. Portanto nunca é demais enfatizar a importância de um cuidadoso processo de planejamento visando o projeto e a construção de instalações para educação física esportes ou lazer.