Generalidades

A função primordial das arquibancadas é a de assegurar uma boa visibilidade geral ao evento.

Com efeito, preocupações complementares aparecem, tais como:

  • o impacto arquitetônico da instalação e seu lugar na cidade;
  • maior conforto para os espectadores

Zoom Assentos Individuais

Dessa forma, um esforço crescente ocorre na oferta de assentos individuais, de informação aos usuários através de cartazes e cronometragem eletrônica, na sonorização e no maior cuidado com a segurança.
As instalações situadas sob as arquibancadas são tratadas nos capítulos correspondentes aos esportes praticados (em estádios, ginásios, piscinas...).
Este capítulo se refere a instalações normais de pequena ou de média capacidade. Para as grandes, é necessário que se proceda a um estudo particular, porém mantendo os princípios aqui indicados.
Para as instalações onde não há previsão de arquibancada é desejável, na maioria dos casos, reservar uma zona limitada que possa acolher os espectadores.


Gráfico de visibilidade

- Cálculo de visibilidade

Uma boa visibilidade da área de jogo é indispensável tanto para instalações ao ar livre quanto para ginásios ou arenas. Para esses últimos, a fim de limitar seu tamanho e manter uma visibilidade perfeita, a primeira fileira da arquibancada não é elevada havendo geralmente apenas um recuo relacionado à área de escape do campo de jogo.

Zoom Estrutura Espacial 1

No caso de arquibancadas ao ar livre, é necessário prever maior distância entre a área de jogo e a zona da arquibancada. Além disso, admite-se geralmente considerar como ponto a ser observado não a linha de toque (ponto de visada no solo), mas uma linha situada sobre sua vertical e a 1 m de altura.

Zoom Inclinação dos Níveis

Na teoria, aumentar a altura de cada degrau, obtendo-se um perfil parabólico; na prática, perfil constituído por diversos conjuntos de degraus uniformes (setores ou seções de arquibancada) cujo ângulo de inclinação aumenta com a distância da área de jogo.

A cada 25 degraus, o perfil retilíneo é mantido. A inclinação não deve ultrapassar 35 graus. Excepcionalmente, pode atingir o limite de 45 graus, porém com medidas de segurança adicionais.

Para cada setor de perfil retilíneo, as dimensões em corte dos degraus estão ligadas pela relação:


                                  nc + H
              h = c + l      -----------
                                    D

h : altura do degrau de um setor com inclinação uniforme
c : elevação do raio visual
l : profundidade do degrau
n : número de fileiras de um setor
H : altura do olho do primeiro espectador do setor
D : distância horizontal entre o olho do primeiro espectador e o ponto observado (linha de toque).

A altura dos degraus varia em geral de 25 cm para baixo e 45 cm para cima.

Reserva-se normalmente de 45 a 55 cm de largura por espectador

A profundidade de cada fileira é de 70 a 80 cm (35 cm de espaço de circulação na frente do assento)

A altura de uma pessoa do olho ao piso é em torno de 1.20 m

A visibilidade é limitada pelo raio visual tangente ao topo da cabeça do espectador sentado à sua frente

Considera-se c = 10 cm, a medida entre os olhos e o topo da cabeça (sem chapéu)

Se admitirmos que os espectadores vêm a cabeça das pessoas da fileira inferior, c pode ser reduzido a 7 cm.Contudo, esta norma não é geralmente adaptável ao espetáculo esportivo porque na realidade o olhar do espectador se desloca pelo terreno horizontalmente.

Zoom Ibirapuera / Estádio Atletismo



A altura dos assentos é de 45 cm até o plano onde repousa os pés dos espectadores arquibancadas nas instalações ao ar livre


Arquibancadas ao ar livre

- Implantação e orientação para o hemisfério sul

Em função da capacidade das arquibancadas, elas podem estar localizadas em um ou em muitos lados ao redor do campo. Para os pequenos estádios uma arquibancada só, ao longo do lado maior, é geralmente suficiente. Se pretendermos colocar os espectadores em posições eqüidistantes das extremidades do estádio, a tribuna de honra deve estar situada no centro.

No hemisfério sul, a arquibancada principal e a tribuna de honra devem estar posicionadas de frente para o leste, de modo a limitar ofuscamento solar nos espectadores ao final do dia (no hemisfério norte é justamente o contrário).

Em função da implantação e da altura das arquibancadas, especial atenção deve ser dada aos problemas de:

  • sombras sobre o gramado
  • ventilação
  • chuva e evaporação

Para os espectadores, convém evitar as correntes de ar.

Pode-se obter um acréscimo do número de espectadores, conferindo-se à tribuna a forma de um crescente, o que resulta no aumento do número de filas de degraus na parte mediana sem afastar os espectadores do centro do terreno.

Esta arquibancada pode ser duplicada, quer em forma elíptica ou retangular, tendo em vista envolver a área de jogo e sem permitir que se ultrapasse uma distancia de 190 metros entre qualquer espectador e o ponto mais distante da área de jogo. Essa distância, se bem que empírica, é geralmente reconhecida como máxima.


- Diferentes concepções construtivas

A solução da arquibancada em superestrutura é a mais freqüentemente utilizada. Torna-se mais econômica caso o terreno esteja situado numa depressão ou contra um talude. Pode-se implantar uma parte ou a totalidade dos degraus sobre a inclinação natural do terreno, ou mesmo, em alguns casos, criar um aterro a fim de posicionar os degraus. Esta solução exclui definitivamente qualquer utilização do espaço situado sob as arquibancadas.

Razões de ordem climática conduzem muitas vezes a se decidir pela cobertura parcial ou total das arquibancadas. Nenhum pilar deve prejudicar a visão dos espectadores. É preciso que a cobertura seja elevada ao máximo nos estádios de grande capacidade. Soluções mais complexas são às vezes necessárias para as grandes instalações em que se cogita construir um ou vários níveis.

Essa disposição permite aproximar os espectadores da área de atividade e de não ultrapassá-la de 190 m. Um bom número de especialistas preconiza que todo espectador no nível mais inferior deve ver uma bola na altura de 15 metros acima do meio do campo.

Os materiais de estrutura utilizados são em geral de madeira laminada, de metal (vigas metálicas triangulares) ou de concreto (em geral protendido)

As coberturas são em geral em materiais tradicionais ou em tecido. É necessário prever coleta e esgotamento das águas da chuva.

Deve se levar em conta problemas tais como os relativos à acústica, com tratamento para absorção de ruído excessivo que permita clara compreensão das informações oriundas do sistema de som.

A iluminação artificial do terreno pode ser instalada sobre a cornija superior da cobertura desde que os requisitos de altura sejam respeitados.

Zoom Estrutura Espacial 2


- Capacidade dos estádios

A capacidade de um estádio se programa em função dos objetivos determinados, em particular

  • pelas praticas esportivas previstas
  • pelos tipos de atividades
  • pelos níveis de prática
  • pela população a ser atendida

Tabela representativa do número de assentos com base no comprimento e número de fileiras:


Comprimento(metros)4 fileiras7 fileiras10 fileiras13 fileiras16 fileiras
           
5.50 48 84 120 156 192
10.30 96 168 240 312 384
16.50 104 252 360 468 676
21.90 192 336 480 624 768
27.40 240 420 600 780 960
32.90 288 504 720 936 1152
38.40 336 588 840 1092 1344
43.90 384 672 960 1248 1536
49.40 432 756 1080 1404 1728
54.90 480 840 1200 1560 1920
60.40 528 924 1320 1716 2112
65.80 576 1008 1440 1872 2304
71.30 624 1092 1560 2028 2496
76.80 672 1175 1680 2184 2688
82.30 720 1260 1800 2340 2880
87.80 768 1344 1920 2496 3072
93.30 816 1428 2040 2652 3264

Tabela representativa do número de assentos com base no comprimento e número de fileiras:


Comprimento(metros)19 fileiras22 fileiras25 fileiras28 fileiras31 fileiras
           
5.50 228        
10.30 456        
16.50 684 792 900 1008  
21.90 912 1956 1200 1344 1488
27.40 1140 1320 1500 1680 1860
32.90 1386 1584 1800 2016 2232
38.40 1596 1848 2100 2352 2604
43.90 1824 2112 2400 2688 2976
49.40 2052 2376 2700 3024 3348
54.90 2280 2649 3000 3360 3720
60.40 2508 2904 3300 3696 4092
65.80 2736 3168 3600 4032 4464
71.30 2964 3432 3900 4368 4836
76.80 3192 3696 4200 4704 5208
82.30 3420 3960 4500 5040 5580
87.80 3648 4224 4800 5376 5952
93.30 3876 4488 5100 5712 6324

- Concepção e disposições funcionais

A concepção se insere num estudo global, levando-se em conta:

- escolha do local e sua ambientação arquitetônica e paisagística;

- serviços e acessos ao recinto da instalação: transportes; importância das vias de escoamento; segurança assegurada a esses transportes; estacionamento próximo ou afastado, seleção dos recepcionistas para serviço e orientação às diversas zonas.

- práticas esportivas programadas;

- utilização das áreas de jogo para atividades não esportivas (aumento da capacidade efetiva dessas áreas para que um público mais numeroso possa ser admitido) implicando em proteção do solo e previsão de escoamentos para rápida evacuação;

- nível de competição e as exigências impostas pelas federações, em particular, aquelas relativas a uma distância mínima do primeiro degrau em relação à área de jogo;

- número de espectadores para o público em geral, para as mídias e para as autoridades;

- regras de segurança, de construção e de higiene;

- acessos (escadas ou rampas) às diversas arquibancadas e tribunas (grande público, autoridades, imprensa, mídias), ou mesmo para cada compartimento desses locais que devem ser diferenciados e independentes a partir do exterior da instalação.


- Compartimentação

Por razões de facilidade de acesso, de utilização de segurança ou simplesmente de preço dos assentos, é muitas vezes desejável construir setores em certas arquibancadas. Esses setores são espaços isolados tendo seus próprios acessos e escoamentos cuja capacidade não deve ultrapassar 5 000 espectadores, em média. São geralmente construídos em instalações de mais de 20 000 lugares. Servem também para isolar as torcidas de duas equipes. Se tais divisões permitem uma boa funcionalidade na distribuição das circulações, áreas de recepção, bares e sanitários, por outro lado eles têm o inconveniente de serem construídos em locais muito elevados, com grades ou painéis de vidro para que não possam ser transpostos. Os mesmos se constituem em transtorno ou incomodo visual para os espectadores situados na parte alta e podem ser perigosos em caso de pânico se os elementos de transposição não são em número suficientes ou liberados a tempo.

É possível, se autoridade policial assim permitir, a preferência pela construção de simples barreiras baixas que podem ser descontínuas e suficientes para delimitar a fronteira entre as zonas diferenciadas. Elas podem ser construídas com tratamento paisagístico. Por exemplo, um canteiro com plantas, compensando o ambiente de concreto das arquibancadas, ou por grandes cortes na estrutura como em Bari na Itália. Essas zonas tampões podem ser aumentadas, situando-se ali as aberturas para acesso aos diversos locais.

Para conforto dos espectadores os lugares devem possuir assentos que sejam independentes e providos de espaldares.